Compra e venda de ouro na Metalpro, leia sobre a história do Ouro

 

 

A história do ouro

 

O ouro na história

 

Arqueologistas sugerem que o primeiro uso do ouro começou com as primeiras civilizações no Médio Oriente. É possível que tenha sido o primeiro metal utilizado pela humanidade. O mais antigo artefato em ouro foi encontrado na tumba da Rainha Egípcia Zer.2 3 Conhecido na Suméria, no Egito existem hieróglifos egípcios de 2600 a.C. que descrevem o metal, que é referido em várias passagens no Antigo Testamento. É considerado como um dos metais mais preciosos, tendo o seu valor sido empregue como padrão para muitas moedas ao longo da história. O ouro é usado como símbolo de pureza, valor, realeza e ostentação. O principal objetivo dos alquimistas era produzir ouro a partir de outras substâncias, como o chumbo. Muitas competições premiam o vencedor com medalha de ouro, o segundo colocado com medalha de prata , e o terceiro colocado com medalha de bronze = cobre , os três pertencentes ao mesmo grupo (11) da tabela periódica dos elementos. 

 

 

O que é o quilate


Aplicado ao ouro, entretanto, o quilate é uma medida de pureza do metal, e não de massa. É a razão entre a massa de ouro presente e a massa total da peça, multiplicada por 24, sendo cada unidade de quilate equivalente a 4,1666 % em pontos percentuais de ouro do total. A pureza do ouro é expressa pelo número de partes de ouro que compõem a barra, pepita ou joia. O ouro de um objeto com 16 partes de ouro e 8 de outro metal é de 16 quilates. O ouro puro tem 24 quilates. Ex.:

Ouro 24 quilates = ouro puro - como é praticamente impossível o ouro ter uma pureza completa, o teor máximo é de 99,99% e assim chamado de ouro 9999. Impróprio para fabricação de jóias por ser muito maleável. 
Ouro 22 quilates = 22/24 = 91,6% de ouro, também chamado de ouro 916. 
Ouro 20 quilates = 20/24 = 83,3% de ouro, também chamado de ouro 833. 
Ouro 19.2 quilates = 19.2/24 = 80,0% de ouro, também chamado de ouro 800 ou Ouro Português. 
Ouro 18 quilates = 18/24 = 75% de ouro, também chamado de ouro 750. 
Ouro 16 quilates = 16/24 = 66,6% de ouro, também chamado de ouro 666. 
Ouro 14 quilates = 14/24 = 58,3% de ouro, também chamado de ouro 583. 
Ouro 12 quilates = 12/24 = 50% de ouro, também chamado de ouro 500. 
Ouro 10 quilates = 10/24 = 41,6% de ouro, também chamado de ouro 416. 

Ouro 9 quilates = 9/24 = 37.5% de ouro, também chamado de ouro 375. 
Ouro 1 quilate = 1/24 = 4,6% de ouro, também chamado de ouro 46. 


Desta forma, o ouro 18 quilates tem 75% de ouro, e o restante são ligas metálicas adicionadas fundindo-se o ouro com esses metais num processo conhecido como quintagem, para garantir maior durabilidade e brilho à joia. Os elementos dessas ligas geralmente adicionados ao ouro podem variar muito em função da cor, ou ponto de fusão desejados e em algumas joalherias, essa fórmula é mantida como segredo industrial. Os metais mais comuns utilizados nessas ligas são o cobre, a prata, o zinco, o níquel, o cádmio, resultando em um ouro com coloração amarela. Existe também o ouro branco, que é feito com ligas utilizando o paládio que tem efeito descoloridor, nesse caso o ouro branco no processo final de acabamento a jóia é submetida a um banho de ródio.

 

 

O mercado do ouro


O mercado de ouro, assim como o mercado de ações, integra o grupo dos chamados mercados de risco já que suas cotações variam segundo a lei da oferta e da procura. No mercado internacional, os principais centros que negociam ouro são Londres e Zurique onde o ouro é negociado no mercado de balcão e não via bolsas. Outro grande centro de negócios é a Bolsa de Mercadorias de Nova York (COMEX) onde só se opera em mercado futuro. Há também nesta praça um forte mercado de balcão para o ouro físico.

 

 

O que é a Filigrana

 

Filigrana é um trabalho ornamental feito de fios muito finos e pequeninas bolas de metal, soldadas de forma a compor um desenho. O metal é geralmente ouro ou prata, mas o bronze e outros metais também são usados. A filigrana foi utilizada na joalharia desde a Antiguidade greco-romana, sendo ainda empregada em grande variedade de objetos decorativos. Actualmente, as peças de Filigrana podem ser encontradas com enorme visibilidade na Região Norte de Portugal, usadas frequentemente no conjunto do vestido de noiva tradicional e, ainda, no traje feminino dos ranchos folclóricos do Minho. O termo também é utilizado de forma figurada para definir detalhamentos presentes em uma legislação. São chamadas de filigranas aqueles pequenos detalhes de determinada lei, que muitas vezes podem passar despercebidos para a grande maioria de leitores, mas que ao olhar de um experiente jurista podem modificar totalmente a aplicação desta mesma lei ou regulamento.

Desenvolvido por: Creoconcept.com | MyCsite.com v4 - web design e criação de lojas online | Sitemap